Entrevista

Merli: consciência e criatividade do designer, ilustrador e autor.

Convidado da 4ª Festa Literária de Uberaba, Sergio Merli é designer, ilustrador e autor de sorriso largo. Paulista, Merli começou a desenhar aos três anos e nunca mais parou. Ainda criança, desenhava seus próprios livros, página por página, personagem por personagem e sonhava tornar-se ilustrador. Quando cresceu, estudou arte, publicidade e design, formando-se em artes gráficas, comunicação e marketing.

 

Sergio escreveu, em parceria com Carolina Carneiro, Bicho-Pau, Bicho-Folha, um livro com páginas dobradas que, ao se desdobrarem, revelam como os bichos fazem camuflagem para escapar de seus predadores. Assim, com muita imaginação, o ilustrador Merli gosta da diversidade de projetos em seu trabalho. Mas confessa o que lhe proporciona maior prazer: criar livros para crianças.

 

No segundo dia de FLU, o designer, ilustrador e autor Merli concedeu entrevista exclusiva para o Página Cultural, após bate-papo com o público infantil com o tema “água, não vivo sem” e uma oficina onde o ilustrador demonstrou o processo de criação de personagens para livros, mascotes de empresas, games e desenhos animados, desde a pesquisa até as artes finais.

 

 

As crianças adoraram o bate-papo com você, Merli!

 

Para minha surpresa todo mundo já me conhecia como ilustrador e autor! Fiz uma enquete rápida para sentir se precisava explicar mais sobre o livro, mas para minha surpresa já pulei as quatro primeiras páginas da projeção no data show! Foi bem bacana, elas já me conheciam como ilustrador e autor, e o diálogo com elas foi sensacional.

 

 

E como é conversar sobre um assunto tão sério e atual
com as crianças*?

 

Falar para as crianças sobre consumo inteligente da água, destinação do lixo, ações conscientes, é um grande desafio porque é preciso trazer para o cunho educacional, didático um assunto tão sério de forma divertida e ilustrada. Estou muito feliz porque percebo que consegui chegar ao meu objetivo. O retorno das crianças tem sido positivo, mostrando o resultado que eu almejava. É uma questão muito importante e precisa ser discutida.

 

 

Como é, como publicitário, trabalhar como autor e ilustrador de livros infantis?

 

Costumo dizer que tenho o lado a e o lado b. Tenho um lado de 27 anos de carreira como designer gráfico e ilustrador. Mas a literatura infantil entrou na minha vida de uma forma muito consistente a partir de 2011 quando lancei “O camelo, o burro e a água”, e desde então vem crescendo cada vez mais. É uma delícia trabalhar como ilustrador e autor de livros. Adoro trabalhar com empresas mas o meu prazer certamente é fazer livros para crianças. Tenho liberdade criativa em mostrar temas agradáveis além da devolutiva sincera e honesta que recebo. É rejuvenescedor – apesar dos meus cabelos terem ido embora (risos). É um trabalho que me faz cada vez melhor.

 

 

É sua primeira vez em Uberaba…

 

É minha primeira vez em Uberaba e a primeira vez que participo como convidado de uma Festa Literária. A cidade é muito agradável, as pessoas são muito amáveis e gentis. É uma honra estar entre tantas feras da literatura nacional, é uma troca de experiência muito importante para um ilustrador e autor como eu.

 

 

O que dizer sobre o encontro leitor e ilustrador/autor?

 

É fundamental para incentivar a formação de novos leitores. O grande trunfo desses encontros é possibilitar ao leitor uma vivência única, que é o contato direto com o ilustrador e autor, que muitas vezes é aparentemente inatingível. Porque o leitor pega o livro, vê a figura do autor ou do ilustrador e fica imaginando um escritor enclausurado, que fica pensando em novos livros, escrevendo novas histórias. Mas na verdade não é assim, escritor e ilustrador clamam por este contato. Particularmente eu adoro este contato porque tenho uma devolutiva concreta, aprendo muito com eles. Eles me apresentam coisas novas, refletindo tudo isso no meu trabalho como ilustrador, designer e autor.

 

 

Sobre a FLU

 

A 4ª edição da Festa Literária de Uberaba (FLU) está movimentando a Praça Comendador Quintino e seu entorno com encontros literários gratuitos para públicos de todas as idades. O evento começou na noite de quarta-feira (24), e segue até sábado (27), quando será encerrado pelo Bate-papo com o autor ícone da literatura juvenil, Pedro Bandeira, às 15h, na E. E. Brasil. Na manhã de sábado a FLU promove também Vivência com o escritor Leandro Narloch e conversa com a chef Morena Leite, no Conexões Literárias: Gastronomia.

 

*Merli é designer, autor e ilustrador de três livros sobre o consumo consciente publicados pela Editora Melhoramentos: O Camelo, o Burro e a Água; O Gato, o Porco e a Porcaria e O Pinguim de Geladeira, a Preguiça e a Energia.

 

Entrevista publicada originalmente no site Página Cultural.

 

 

55 11 2786-5543

55 11 99107-0066

sKipe: merlidesign

contato@merli.com.br